Curta e compartilhe!

Você deve lembrar para quantas pessoas (excetuando-se pais, filhos e amigos) você já disse EU TE AMO: não foram muitas. Amor pra valer não é sentimento que se sinta por uma multidão. Por duas ou três já terá sido uma bênção e a maioria de nós talvez tenha dito isso apenas para uma.

Por outro lado, o EU TAMBÉM tem sido repetido à exaustão. EU TAMBÉM sai fácil. EU TAMBÉM não significa nada. Alguém lhe diz EU TE AMO e você não ama essa pessoa. Qual a saída? Ficar quieto e segurar o constrangimento, ou dizer EU TAMBÉM e satisfazer momentaneamente a necessidade de retribuição do outro.

Porque você não diz EU TE AMO? Porque é uma frase longa demais e mentirosa demais e não se deve mentir sobre sentimentos. Se você realmente sente, você diz. Caso contrário, o EU TAMBÉM liquida a questão. Pobre do ouvinte do EU TAMBÉM. Ele se inspira todo para dizer “você é a pessoa mais especial que eu já encontrei na minha vida e pretendo passar o resto dos meus dias ao seu lado” e tudo o que ele ouve de volta são aquelas duas palavrinhas preguiçosas.

Se ele tivesse dito “eu não agüento mais comer pizza e hambúrguer nos finais de semana, ando com saudade do rango da minha velha”, o EU TAMBÉM viria da mesma forma, talvez até mais animado. EU TAMBÉM deveria ser proibido nos diálogos amorosos. Ou a pessoa diz “eu também sou louca(o) por você”, “eu também não vejo a hora da gente ficar junto”, “eu também nunca senti isso antes”, ou não diz nada.

Apenas sorri. Pô, pelo menos sorrir, o que é que custa? Abaixo o EU TAMBÉM resumido! O EU TAMBÉM sorumbático! O EU TAMBÉM automático! Automático, sim. Experimente segurar o rosto da pessoa que você ama entre suas mãos, ficar face a face, bem perto mesmo e dizer com os olhos semi-abertos e a voz mais macia do mundo: EU TE DETESTO… O outro vai responder EU TAMBÉM cheio de amor pra dar. Um distraído, isso é o que ele é…

Na hora de declarar-se, não basta o sujeito e o advérbio: queremos verbo!

(Visitado 16.540 vezes, 1 visitas hoje)