Curta e compartilhe!

No ano de 1998 presenciei minha namorada (de 6 anos de namoro) ao telefone com um professor da faculdade, que eu particularmente não gostava muito.

Ela enrolada na toalha em uma conversa super sensual finalizando que deveriam desligar pois eu logo chegaria, fiquie grilado mas não falei nada. No dia de sua formatura resolvi questionar, até porque algumas outras conversas paralelas me deixaram meio na duvida com ela, mas eu já era apaixonado por ela.

No final do ano de 1998 ela viajou com a familia e passou 10 dias na praia, tranquilo já que eu deveria estar trabalhando e só poderia folgar na virada do ano, durante o período de viagem me deu o maior gelo, nem me ligou no natal, fiquei louco. Ligava para todos os fones possiveis, e ela ainda ligou para uma amiga em comum, depois veio a me dizer que estava com raiva devido algo que tinha feito. Mas ao sair de viajem nao tinha deixado isto transparecer. Fui atras dela e lhe dei um lindo vestido preto de presente.

No inicio de 1999 estava todo enamorado, enviava emails a ela todos os dias, mas percebi que em março/99 seu comportamento mudou drasticamente comigo, agressiva, quando ia para sua cidade passar o final de semana como faziamos, alternando os finais de semana (estava na graduação também e trabalhava a noite), percebi e ate lhe escrevi sobre isto, e ela até me deu alguns bolos para não ir onde eu morava.
Na semana santa de 99 ficamos noivos, nos casamos em julho/2000. Nosso casamento durante anos foi cheio de altos e baixos, chegando ao ponto de por vezes eu lhe questionar e reclamar de nossa relação.
Em 2007, pensei que iriamos nos separar, conversamos expus minhas idéias, pois faziamos sexo em media 1 vez por mês, chegando a ficar ate 3 meses, sem sexo. Melhorou um pouco, mas em 2008 era a cada 3 ou 2 meses, na maior apatia. Neste momento eu a trai por duas vezes, onde a primeira fiquei pra baixo depois do ato, não era aquilo que queria, e na segunda só consegui com sexo oral, pois a pessoa, que nem lembro o rosto fumava e o cheiro me deixou sem graça e tesao.

Agora em 2011 percebi uma alteração em seu humor quando me perguntou sobre um email que ela tinha e quase não usava. Fui verificar e para minha surpresa lá estava ela conversando com o maldito professor e se declarando de saudade, paixão inesquecível, loucuras que viveram naqele ano, ao final do texto de 1:28′, depois dele desmosntrar não se lembrar de datas ela afimou para ele que não foram pouco meses e sim quase todo o ano de 1999, tendo começado tudo em dezembro de 98.

Foi uma declaração explicita da saudade e de tudo o que fizeram, fiquei arrasado, pois ela até cita que em 2006 esteve em nossa cidade natal, e pensou em ligar para ele, conta como sofreu com a separação também e porque não foi mais decidida (pois ele era e ainda é casado com a mesma mulher). Quando ele lhe pergunta qual a maior e melhor lembraça, ela fala do vestido preto, que lhe dei, no carro.

Brigamos, discutimos, e ela me dizia que a história não era bem assim, foi papo solto, brincadeira, onde menos de 20% naquela conversa era verdade, que não foi o ano todo, assim que ficamos noivos terminou – março de1999,(e que começou por ele a perseguir durante um ano, e aproveitara de estarmos mal para dizer as palavras certas, etc), que sairam efetivamente duas vezes e na terceira ela não aceitou mais, pois falará a ele que não tinha nascido para ser a outra. Mas havia várias frases como: um conto de fadas na hora errada, você será pra sempre meu, só meu, inesquecível , saudade e por ai vai…

Depois de nossa discussão escreveu um email a ele declarando seu amor a nossa familia, e dizendo não trocar por nada sua relação de hoje (ele insistia para que se encontrassem novamente, e ela recusando dizendo que a situação agora era outra, ela era casada).

Fiquei totalmente pra baixo pelo ato de 1998/1999, e pelo teor da conversa de agora (onde ate mesmo molhada ela se declara)), pois percebi e lembrei de muitas coisa que aconteceram naquele ano e ao longo de meu casamamento, o afastamento, o sexo péssimo, as brigas no inicio (sem sentido e motivo).

Eu durante anos fiel, trai sim, uma traiçao sem prazer e gosto, pois ao chegar em casa bateu aquele arrependimento, alguns dias depois ela achou na lixeira do meu pc um email que eu havia conversado com esta pessoa, chorou, falou mil e uma coisas para mim. Eu chorei, pedi perdão arrependido lhe disse que nunca havia tido contato com ela depois disto.

Hoje ela tbm descobriu que Não foi ele que conversou com ela, aparentemente sua esposa se passou por ele, e entregou que ela não havia passado de mais uma na realação dos dois, pois ela tbm descobrira outras durante o mesmo período que minha namorada esteve com ele.

A partir dai ela mudou e passou a dizer que estava com vergonha, que queria que ele fosse para o inferno, (sinais de odio por tambem ter sido traida pelo grande amor), após muitas conversas, hoje serena, onde inicialmente ela deixava a impressão de crer que não fizera nada de tao grave, sua perspectiva mudou ao me ver deprimido utilizando medicamento para dormir, pois para mim o que acontecera nao fora apenas o ato do sexo, mas sim toda a mentira e traição do que falavamos, eu escrevi (tanto que cada foto nossa junto, cartas , emails guardados daquela epoca eu rasgeui, nao seria justo para mim ter guardado este material que é um simbolo da mentira que vivemos, assim todas as lembranças materiais eu procurei apagar, para mim o que vivemos foi uma grnade mentira, infelizmente.)

Hoje em dia ela me diz ter muita vergonha do que fez, arrependida, triste por me ver triste, que nunca se envolveria novamente com esta pessoa se pudesse voltar no tempo, e agora ve o tanto que sua burrice foi grave e grande por envolver tantas pessoas e me magoar como magoou, em nossa ultima conversa apos longo papo e falarmaos muita coisa me disse que eu somente iria embora se meu orgulho de macho falasse mais alto, ao que lhe respondi, que macho não se preocupa com cria, que eu estava muito confuso com tudo, frio por dentro, não sentindo mais aquele amor que sentia por ela, mas carinho por muita coisa que vivemos juntos e ainda termos um filho muito lindo.
Acrescentei que se como homem, pai e marido deveria ficar, ela como mulher, esposa e companheira, deveria então me reconquistar, pois era certo que todo o acontecido deixara marcas muito profundas em mim.A certeza de uma duvida, agora uma certeza, tão presente hoje em nosso casamento não era algo fácil de se esquecer e deixar debaixo do tapete assim de forma tão simples.

O que vc faria: iria embora, avaliaria tudo que passou com ela no casamento (coisas boas, etapas ruins e conquistas juntos) ou buscaria uma solução para que ambos pudessem reavaliar sua vida??

Ela hj fala que vai atrás de mim se eu for embora, chora, pede por ela e nosso filho, implora que todo mundo erra e ela errou, que acordou do que achava ser um sonho, e viu que foi um bilhete furado, para passear em uma montanha russa em rota de colisão.., que estava carente com minha distancia, se sentiu envolvida e ficou cega pelos encantos dele.

(Visitado 5.780 vezes, 1 visitas hoje)