Curta e compartilhe!

Que o vento dessa manhã me falasse de você
Que eu pudesse te ver na sombra de uma árvore
Que no frio da noite o meu corpo
Fosse chama para te aquecer.
E no brilhar das estrelas eu veja a luz dos teus olhos,
E me perco na rua, a procura dos teus braços.
Que as rosas do jardim das acácias faça o teu perfume
E eu veja o teu rosto molhado de mil lágrimas
E os meus olhos choram uma única lágrima,
Correndo sobre a minha face e caindo na minha boca,
Sufocando e envenenando o coração que morre de saudades sua.

Quando a noite, no silêncio de um quarto, você está chorando,

Eu estou soluçando como alguém que esteve chorando,
E o teu nome em versos, estou a murmurar.
E as palavras voam e se perdem nesse imenso espaço.
Queria embriagar-me nos teus lábios,
E me perco de amor, se estou louco e apaixonado.
Pelos seus delicados e afetuosos traços.
Que destes lábios surge um meigo sorriso.
Que me conquista a cada instante.

Autor: LUILSON GOMES PEIXOTO

(Visitado 118 vezes, 1 visitas hoje)