Home Forum Conselhos de Relacionamento Quando a familia dela é contra! (vou atras ou luto pra esquecer 2)

Visualizando 2 posts - 1 até 2 (de 2 do total)
  • Autor
    Posts
  • #2531
    Anônimo
    Membro

    Olá pessoal,

    estou passando por uma situação que pra mim é muito delicada. Vou detalhar o que eu puder, quem tiver paciencia de ler
    essa verdadeira novela da vida real eu agradeço profundamente,
    pois nao tive coragem de me abrir com ninguem e eu preciso da opiniao de alguem sobre isso. O fato de eu nao conseguir dizer isso pra
    ninguém é que me trouxe a esse site (achei no google).

    Estou saindo de um relacionamento de 2 anos e meio de uma forma que eu não sei mesmo o que fazer.
    (Digo isso, porque se fosse em circunstancias normais de um término, eu saberia o que fazer.)
    Mas não era qualquer relacionamento, era amor como nos filmes.

    Tenho 23 anos e ela tb. Nos conhecemos na faculdade (ha 2 anos e meio), fazemos o mesmo curso. No início eu não tinha
    interesse nela, não almejava ter nada com ela, apesar de ser muito bonita, nem ela comigo.
    Com a convivencia diária ficamos amigos, muito próximos, por causa da empatia que foi muito forte.
    (obs: ela é muito dificil, acredito que ela por ser muito bonita, cria uma especie de blindagem,
    impenetravel. Apesar de parecer 100% fria, muito metida à primeira vista, é uma pessoa muito sensivel,
    humilde, e que tem um coração puro (pelomenos tinha))
    Tinhamos muito em comum e tudo sempre aconteceu, desde o primeiro instante,
    de maneira totalmente natural. Começamos a gostar um do outro naturalmente, sem forçar nada. Até que 4 meses depois de nos
    conhecermos, ficamos! numa danceteria, na segunda vez em que saimos juntos. Conversamos a noite toda de uma forma muito confortável
    , bebemos, e dançamos muito até esquecemos do pessoal que foi com a gente. No final eu encostei ela na parede, com muita pegada e beijei-a
    ardentemente, um beijo de cinema mesmo.

    Bom, apartir daí fomos ficando e ficando, bla bla bla… saindo cada vez mais, até 1 mes e meio depois eu a pedi em namoro e
    começamos a namorar. Aos poucos, gradativamente, sem pressa fui me apaixonando por ela
    e ela por mim. Só queriamos saber um do outro. Nossa primeira vez assim como o primeiro beijo aconteceu naturalmente.
    Tive toda a paciencia do mundo, depois que descobri que ela era virgem, pra minha surpresa, pois ela tinha 20 pra 21
    anos na epoca e isso é muito raro. Fui fazendo-a ter vontade cada vez mais e mais, sem ser invasivo. Sempre muito carinhoso
    e quente, sem fazê-la se sentir pressionada, sem nunca ir com sede ao pote. Até que uma vez fomos ao Rio de Janeiro num final de semana
    (moro em Belo Horizonte), e aconteceu, foi maravilhoso o final de semana. Ficamos num hotel lindo de frente pro mar,
    e nao queriamos saber de mais nada o fim de semana todo (até na piscina no ultimo andar nos fizemos), o desejo de ambos era
    bem forte. Quando eu a tocava ela ficava toda arrepiada. Tinhamos uma conexão muito forte.
    Viajamos algumas vezes juntos (escondidos dos pais dela, pois eles são extremamente rigidos). Sempre queriamos ficar juntos.
    Nos curtiamos muito. Fui conhecendo-a mais e fui me apaixonando
    por ela, pelo jeito dela, pela beleza(que diga-se de passagem nota 9,9 numa escala de 0-10), pelo carater,
    pela inteligencia, pela docura, e tudo mais. Eu era romantico na medida certa com ela, mandava flores (nao todo dia),
    dava presentes inesperados, sempre surpreendendo-a, ligava de madrigada pra ela dizendo que a amava. Quase todo aniversario mensal de namoro
    eu comprava champagne pra brindarmos, e etc, etc. Quando dormiamos juntos eu a acordava sussurrando "Eu te amo" no ouvido dela.
    E eu sempre fiz tudo sem me sentir obrigado a fazer.
    Fazia porque amava amar ela (mas sempre ciente -É CLARO- do limite pra nao ser pegajoso, porque aí fode tudo!).
    Na intimidade tudo era perfeito, eu sempre dava muito prazer a ela, e ela a mim. A coisa de pele mesmo também era muito forte.
    Aprendi atá a fazer massagem (e que massagem, diga-se de passagem).
    O mais fascinante é que tudo era recíproco. Eu nao me sentia bobo em fazer essas coisas porque Eu a amava muito e
    ela também me amava muito também.

    Eu nunca acreditei em amor, nunca achei que pudesse me envolver com alguma mulher dessa maneira, mas aquilo que eu estava vivento era o tal do amor.
    Isso que eu vivemos foi amor mesmo. No sentido mais profundo da palavra.
    Tudo aconteceu de forma natural e muito, muito forte, tanto pra mim quanto pra ela. Tinhamos uma ligação tão diferente que, eu adorava ficar olhando
    ela dormir um tempão, e beijar os olhos dela enquanto ela dormia, e um ano depois descobri que
    ela tambem gostava de ficar me olhando dormir e tentando adivinhar oque eu estava sonhando.(que lindo!!! kkkkkk)
    E quanto isso acontece de forma mútua é que é muito especial e incrível. Nos entendiamos no olhar.

    Entao… Até que em agosto do ano passado ela foi pra Nova York, ela sempre teve vontade de fazer intercambio.
    Foi morar na casa da tia 6 meses.
    Conversamos todos os dias, ela me mandava cartas, eu mandava pra ela. Até que um dia, em dezembro,
    ela ficou fria e esquisita. Ela disse que queria terminar por que eu ainda tinha contato com uma ex.
    Isso nao tinha nada a ver,
    ja nao conversava com esta a 1 ano, só pq eu tinha o msn dela, mas tava bloqueado. Obviamente eu achei aquilo muito estranho e nao acreditava que era
    aquele o real motivo por que ela terminara. Perguntei se ela estava gostando de alguém, ela disse que não era. Eu insisti,
    e com muito custo fiz ela falar: Ela teve uma conversa com a tia dela e que pessoas, que a tia dela não quis dizer
    o nome, comentaram de forma pejorativa que ela estava namorando um cara de pele morena (eu sou moreno). E que antes dessa conversa, ela ja tinha conversado com a
    ávo dela, que é italiana (o pai dela é italiano e toda a familia dele mora na Italia), e que tinha brigado muito com a avó dela,
    pelo mesmo motivo, a avó dela nao tinha gostado de saber que ela estava namorando um cara moreno. Ela me disse que
    não aguentava mais conviver com aquela situação.
    Perguntei sobre os pais dela, ela me disse que eles gostam muito de mim e que eles são a favor, mas que ela não consegue conviver
    com esse tipo de coisa, de comentarios , que imaginava a gente entrando na igreja e alguns olhando torto,
    e que era melhor pra nós dois terminarmos. Pra nem eu nem ela sofrermos.

    Eu fiquei sem conseguir dizer um "A" na hora, em estado de choque, pois eu nunca anteriormente vivi preconceito por causa da minha cor, nunca.
    A minha ficha demorou muito tempo pra cair. Aquilo era novidade pra mim. Eu sempre estudei nos melhores colegios, convivi sempre
    com pessoas de um nivel mais alto, e achava que isso nunca me aconteceria. Pensava que isso era coisa de outro mundo. Olha que peça que a vida nos prega.
    Enfim, terminamos, mas continuamos nos falando todos os dias, da mesma forma que antes, "amigos", por um mês, até ela voltar.
    Eu estava disposto a enfrentar essa situação afinal a maioria da familia dela nao me conhecia, e eu acredito que se
    eles me conhecessem mudariam de opiniao.

    Mas colocando os pés no Brasil ela mudou completamente. Conversamos quando ela chegou e ela me disse que já sofreu, que ja chorou muito pela situação, que nao era facil, bla bla bla,
    e que nao estava mesmo disposta a continuar o namoro, por mais que aquilo doesse nela.
    Ela, que me ligava todos os dias la de Nova York, passou a nao me ligar mais. Não queria me ver e sempre conversava de forma distante
    comigo no telefone. Um dia perguntei se ela tinha ficado com alguém , ela me falou que tinha ficado um cara aqui,
    que tava no pé dela, pra ver como era ficar com outra pessoa, mas que não sentiu nada, que arrependeu e disse pra ele
    que não queria o ver mais. Bom, oque ela diz nao me importa, porque eu me baseio 100% nas atitudes, e nao nas palavras de uma mulher.
    Mesmo que ela so tenha ficado mesmo uma vez com esse cara, acho essa uma demostração verdadeira de que ela não quer mais nada e esta
    disposta a me esquecer de qualquer jeito. Não demosntrei ciumes, mas é indispensável dizer que desde que ela assumiu uma postura fria
    eu sofri muito. Até o dia que ela falou que ficou com um cara aqui. Esse dia eu liguei o foda-se.

    Eu estava disposto a ter uma conversa aberta com os pais dela e enfrentar essa situação. Mas agora, diante disso, da frieza dela
    e da mudança dela, decidi não mais procurá-la. Não vou mais ligar, Mesmo! Agora a saudade que eu sentia diminuiu muito
    consideravelmente. A falta que eu sinto dela agora é bem suportável. Meus amigos e parentes ficaram sem entender pq terminamos, pois
    gostavamos muito um do outro. Digo a todos q brigamos e que acabou, mas muitos ainda nao entendem. Nunca falei sobre o real motivo
    com ninguem.

    RESUMO DA ÓPERA: Por um lado eu fiquei muito decepcionado com a atitude dela de querer se afastar de mim, ser fria e não enfrentar a situação.
    Porque é o que eu faria no lugar dela. Mas eu levo em consideração que eu sou Homem, fico com quem eu quiser e faço o que eu quiser
    da minha vida, minha familia goste ou nao. Ela como filha unica, de uma familia conservadora não tem essa autonomia.
    POr outro lado eu tenho pena, porque ela pode nao saber o que está fazendo. Acho q ela nao pode deixar de viver
    um amor(nao é qualquer amor) por causa do preconceito de alguns da familia, mesmo que dê errado. Essa é uma escolha que ela tem que fazer e como
    todas as outras na vida tem 50% de chances de dar certo. Mas fico com a sensação de não ter feito tudo que eu pude pra ela mudar de ideia.
    Não sei nem se eu deveria fazer isso , mas antes eu tinha motivação pra lutar e ir atras dela, agora não tenho mais.
    Se eu soubesse que ela me ama de verdade lutaria por ela, mas hoje não tenho essa certeza. Portanto nao a procurarei mais. Não tem sido facil
    enfrentar essa situação. Mas se
    ela me procurar nao sei se voltaria, só se ela mostrasse que não mudou nada, que era tudo uma tentativa sem sucesso de me esquecer.
    Se ela nao me procurar, Beleza! Eu sei do meu valor, sempre fui um cara de auto-estima elevada, nasci pra ser feliz e é com isso que vou me ocupar.

    Digam oque acham dessa novela!

    Obrigado por quem leu até aqui.
    Abraços a todos(as). Espero comentarios.

    #2549
    DiogoGoiano
    Membro

    Amigo que situação a sua heim?

    Parece coisa de novela mesmo, fiquei pensando aqui comigo que foi bom enquanto durou, por se tratar de uma menina filha unica de família conservadora, creio que a genética dela não mudará os pensamentos do restante da família dela(lá no fundo Ela mesmo é preconceituosa). No momento em que estavam juntos teve aqueles momentos de entrega da parte dela já que se tratava de uma menina que aparentemente fria fechada a ter amizades e consequentemente novos amores, já que Vc relatou que a mesma com 20 anos era virgem (raridade nos dias atuais). Quando estava longe de Vc, muitas coisas e pessoas da família ficaram criticando e reprovando o relacionamento de Vc’s, esse pra mim foi o grande vilão, a ausencia da sua presença junto a Ela.
    E a partir do momento que Ela ficou com outra pessoa, nesse momento Ela abriu mão de Vc e foi pro lado da família dela. Já ví casos que a família e a opção escolhida nessa balança!!!

    Isso é minha humilde opnião…

    Espero que leia a minha "novela" também e opine por favor….

    Boa sorte e muita força!!!

    http://52.35.99.245/forum/conselhos-de-relacionamento/desabafos/sou-casado-mas-quero-e-ser-feliz.html

Visualizando 2 posts - 1 até 2 (de 2 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.